Reino Unido: Investigação sobre a PT Entertainment Services (PTES) revelou falhas sistémicas na proteção dos jogadores. O operador renunciou a sua licença durante a investigação iniciada após a morte de um homem de 25 anos.

Em março de 2019, o regulador iniciou uma investigação após ser contactado pela família de um homem que tragicamente tirou a própria vida em abril de 2017, aos 25...

Em março de 2019, o regulador iniciou uma investigação após ser contactado pela família de um homem que tragicamente tirou a própria vida em abril de 2017, aos 25 anos. Embora a PT Entertainment Services (PTES) – que costumava operar como winner.co.uk e titanbet.co.uk – tenha renunciado à sua licença durante a investigação, a Comissão decidiu que era do interesse público concluir a investigação e publicar as suas conclusões.

A investigação da Comissão identificou falhas sistémicas graves na forma como PTES geria os seus processos de responsabilidade social e de combate ao branqueamento de capitais. No que se refere ao jovem em questão, a Comissão concluiu que o operador não efetuou qualquer interação responsável com o cliente do jogo, apesar de ter conhecimento de que várias das suas transações com o cartão de débito tinham sido recusadas. Além disso, a PTES concedeu-lhe o estatuto VIP sem verificar se ele tinha dinheiro para gastar as quantias com que jogava, o que constitui uma falha grave e inaceitável.

A investigação também revelou falhas mais gerais na forma como a PTES interagia com os seus clientes que mais gastavam. Se a licença não tivesse sido objeto de renúncia, a Comissão teria aplicado uma sanção pecuniária de 3,5 milhões de libras e ponderado a pertinência de outras sanções. A Comissão continua a investigar o papel desempenhado por pessoas-chave da PTES que ainda detêm licenças pessoais e tomará as medidas adequadas após a conclusão de novas investigações.

Neil McArthur, Diretor Executivo da Comissão, disse:

“Trata-se de um caso trágico que veio a lume depois de eu ter sido contactado pela família do jovem que, infelizmente, se suicidou. Quero agradecer-lhes a coragem com que trouxeram o caso à nossa atenção e estamos gratos pela forma como trabalharam connosco em circunstâncias tão terríveis para que pudéssemos compreender o que aconteceu.”

Embora a PTES tenha cessado a sua atividade, decidimos concluir a nossa investigação e publicar as nossas conclusões, uma vez que as lições deste trágico caso devem ser aprendidas por todos os operadores”.

“As nossas investigações sobre o papel desempenhado por pessoas-chave na PTES estão a prosseguir. Como tal, seria inapropriado dizer mais sobre o caso específico nesta altura.

Este caso – tal como muitos outros a que assistimos – ilustra a razão pela qual a gestão dos chamados “clientes de elevado valor” tem de mudar. Os operadores devem fazer tudo o que estiver ao seu alcance para interagir com os clientes de forma responsável. Abriremos em breve uma consulta para introduzir alterações permanentes na forma como os operadores recrutam e incentivam os clientes de elevado valor.”

Fonte

O Regulador: Gambling Commission

Saiba quais as principais falhas das empresas de jogo identificadas pelos reguladores

REDE DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 
Categories
NOTÍCIAS

RG NEWS Gambling and Social Responsibility