Reino Unido: Os corretores de apostas enfrentam revisões de licenças – por terem permitido que um jovem de 16 anos fizesse uma aposta.

Sete casas de apostas vão ter de rever as suas licenças de jogo depois de terem permitido que um jovem de 16 anos fizesse uma aposta. No mês passado,...

Sete casas de apostas vão ter de rever as suas licenças de jogo depois de terem permitido que um jovem de 16 anos fizesse uma aposta.

No mês passado, agentes do Royal Borough of Windsor and Maidenhead, apoiados pela Gambling Commission e pela Trading Standards, efetuaram testes de verificação de idade no Royal Ascot.

Dos 17 operadores testados, sete permitiram que um jovem de 16 anos fizesse uma aposta de 5 libras e enfrentam agora uma ação regulamentar da Comissão.

Richard Watson, Diretor Executivo da Comissão, disse:

“Estas revisões das licenças demonstram a nossa firmeza em relação ao jogo de menores.

“Todas as empresas do setor devem proteger os menores em relação aos jogos de fortuna ou azar, porém, os resultados das casas de apostas continuam a ser inaceitáveis.”

O Sr. Watson afirmou que o setor dos jogos de fortuna ou azar de base territorial tem um historial de insucesso na verificação da idade.

Afirmou: “Apesar de várias tentativas educacionais para elevar os padrões, por nós próprios e pelos organismos comerciais, o setor dos jogos de fortuna ou azar tem tido um desempenho historicamente fraco tanto nos exercícios de compra de jogos de menores como nos testes do Think 21.

“As taxas de sucesso não atingiram os padrões esperados e o setor tem tido um desempenho consistentemente inferior ao de outros jogos de fortuna ou azar e produtos com restrições de idade. A título de exemplo, nos últimos quatro anos, o setor dos jogos de fortuna e azar tem uma taxa de aprovação de cerca de 35% nos testes do Think 21”.

O Sr. Watson acrescentou: “Congratulamo-nos com a iniciativa positiva da autoridade local e do hipódromo no sentido de elevar os padrões do setor dos jogos de fortuna ou azar.”

David Cannon, responsável pela proteção pública no Royal Borough of Windsor and Maidenhead, comentou:

“Congratulo-me com o facto dos nossos funcionários terem liderado e organizado este teste de aquisição. É importante que os nossos residentes, bem como os visitantes do bairro, sejam mantidos em segurança. Não é aceitável aceitar apostas de jovens e congratulo-me com o facto de estarem a ser tomadas medidas firmes.

“A nossa equipa de funcionários, que trabalha arduamente, efetua frequentemente testes de compras em todo o bairro para garantir que os nossos residentes se mantêm seguros e que os comerciantes cumprem as regras.

“Estou satisfeito por este trabalho árduo estar a dar frutos e por a Gambling Commission estar a tomar medidas contra estas casas de apostas”.

Fonte

O Regulador: Gambling Commission

Saiba quais as principais falhas das empresas de jogo identificadas pelos reguladores

REDE DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 
Categories
NOTÍCIAS

RG NEWS Gambling and Social Responsibility