Quercus preocupada com novo projecto turístico para Tróia

Diario Digital

A associação ambientalista Quercus manifestou, esta segunda-feira, publicamente as suas preocupações relativamente às possíveis implicações do novo projecto turístico previsto para Tróia, cujo contrato, no valor de 37 milhões de euros, é assinado esta segunda-feira entre o Governo, a Sonae e o Grupo Amorim.

Segundo refere a TSF, a Quercus está preocupada com o impacto que poderá causar a construção de um novo hotel de cinco estrelas, com 300 quartos, de uma estância balnear com 600 camas, um parque de recreio auático, uma marina, um centro equestre e um centro desportivo.

O contrato que será assinado esta segunda-feira transfere igualmente para o Grupo Amorim a concessão do jogo, inicialmente atribuída à Sonae, sendo que, ao abrigo desta concessão, o Grupo Amorim vai igualmente construir um centro de congressos e um casino, bem como recuperar um hotel.

Através deste contrato, fica ainda garantida a recuperação do património arqueológico de Tróia, através de um protocolo a assinar com o IPPAR, sendo que calcula-se ainda um aumento de 8% no emprego dos concelhos de Grândola, Alcácer do Sal e Setúbal.

No entanto, refere a TSF, a Quercus aponta duas falhas ao projecto: o excessivo número de camas e a futura localização do cais dos ferry-boats, cujo impacto na população de golfinhos do Rio Sado poderá ser negativa.

Fonte: Diario Digital

Categories
Arquivo de NotíciasGAMBLING NEWS (PT)

RG MAGAZINE Gambling and Social Responsibility
No Comment

RELATED BY