Empresas de jogo e apostas acusadas de exagerar a escalada de apostas no mercado negro.

Relatório da PwC sob fogo, enquanto a indústria espera uma regulamentação mais dura na próxima revisão do governo.

Relatório da PwC sob fogo, enquanto a indústria espera uma regulamentação mais dura na próxima revisão do governo.

Empresas de jogo e apostas foram acusados de inventar um “dossiê desonesto” exagerando a escalada de apostas no mercado negro, numa tentativa de influenciar a próxima revisão do governo que deverá resultar em regulação mais dura.

Os números da indústria de jogo e apostas recentemente apegaram-se a um relatório afirmando que 200.000 pessoas no Reino Unido gastam £ 1,4 mil milhões em sites do mercado negro todos os anos, ao mesmo tempo que alertam para que uma regulamentação mais rígida pode levar mais pessoas para os braços de operadores “inescrupulosos”.

Mas, numa carta a um grupo de MPs que examinava os danos relacionados com o jogo, o presidente executivo da Gambling Commission, Neil McArthur, fez uma avaliação fulminante do relatório.

O presidente executivo do regulador de jogo e apostas no Reino Unido disse que o relatório, escrito pela consultoria PwC, “não era consistente com a imagem da inteligência” não fazendo distinção entre consumidores reais que usam sites do mercado negro e bots ou outros sistemas automatizados.

Ele declarou que o relatório deve ser tratado com cautela, sublinhando que não há evidências para mostrar um aumento nas apostas ilícitas.

“Sabemos que os operadores licenciados e os seus instrumentos comerciais estão preocupados com o impacto do mercado ilegal, mas as nossas próprias evidências sugerem que o impacto pode ser exagerado”, disse.

McArthur rejeitou a sugestão do BGC (Betting and Gaming Council) de que tais medidas poderiam alimentar um aumento nas operações do mercado negro.

“Em qualquer caso, não estamos convencidos pelo argumento que sugere que elevar os padrões no mercado licenciado levará os consumidores a jogar com operadores ilegais”, disse ele.

A parlamentar trabalhista Carolyn Harris, que preside o grupo de parlamentares que recebe a carta, disse: “A indústria do jogo online fala sobre a ameaça do mercado negro numa tentativa de resistir à regulamentação e proteger os seus lucros, ao mesmo tempo que tenta sequestrar o debate por fabricar dossiês duvidosos de informações para atingir seus próprios fins é uma tática incrivelmente transparente e não será qualquer tipo de desculpa para manter os padrões baixos ”.

O BGC e várias das principais empresas de apostas do Reino Unido, que encomendaram o relatório, recusaram um pedido para fornecer uma cópia.

Mas o Guardian obteve desde então uma versão de rascunho, com data de abril de 2019, e uma versão final, com data de julho de 2019.

Os dois parecem idênticos, exceto que a versão final removeu uma referência às três empresas que os encomendaram, o proprietário da Ladbrokes, GVC, William Hill e The Stars Group, que era dono do SkyBet e desde então se fundiu com o dono da Paddy Power, Flutter.

Matt Zarb-Cousin, ex-conselheiro de Jeremy Corbyn que dirige o grupo de campanha Clean Up Gambling, disse: “A indústria de jogos e apostas tem feito citações deste relatório numa tentativa de reduzir a regulamentação. Tendo finalmente visto o conteúdo, é claro por que estava relutante em disponibilizar este relatório para escrutínio público.”

Um porta-voz do BGC disse que os países com regulamentações mais rígidas do que o Reino Unido têm maiores problemas de mercado negro.

“Pedimos repetidamente ao governo que use a lei de danos online para restringir o acesso a esses sites, e apoiaríamos os provedores de serviços financeiros a ser obrigados a bloquear as transações no mercado negro”, disse ele.

O uso do relatório pela indústria tem ecos de uma tática semelhante quando o governo estava a avaliar se cortaria a aposta máxima em terminais de apostas com odds fixas (FOBTs) de £ 100 para £ 2.

Em 2018, o Guardian revelou que uma decisão do governo de adiar o corte foi influenciada por um relatório “desacreditado” sobre o potencial impacto da política nos empregos.

Como o dossiê do mercado negro, o relatório FOBT foi encomendado pela indústria e redigido por uma grande empresa de contabilidade, neste caso a KPMG. O Relatório afirmou que até 21.000 empregos poderiam ser perdidos se as apostas FOBT fossem limitadas, uma previsão que desde então provou ser um exagero.

 

Observatório do Jogo Responsável – Portugal

Categories
GAMBLING NEWS (PT)Observatório NewsPortugal Gambling News (PT)

RG MAGAZINE Gambling and Social Responsibility
No Comment

RELATED BY