Casas de apostas britânicas enfrentarão nova onda de repressão regulatória

O recém-criado órgão regulador do jogo está a elaborar um novo código de práticas

As casas de apostas britânicas enfrentarão nova onda de repressão regulatória após revelações sobre a exploração dos apostadores.

As casas de apostas britânicas foram forçadas a levar em conta as recomendações das autoridades reguladoras locais, depois de serem criticadas por tirar vantagem de jogadores vulneráveis em grandes eventos desportivos.

As operadores de jogos de fortuna ou azar serão afetadas por nova repressão após uma investigação da Sportsmail que revelou várias práticas usadas pela indústria para explorar os seus clientes. As revelações levaram o Betting and Gaming Council (BGC) a anunciar um novo código para restringir a forma como as casas de apostas tratam os seus clientes, especialmente aqueles que perdem grandes quantias de dinheiro.

De acordo com um relatório recentemente divulgado, os apostadores que gastam grandes quantias em casas de apostas britânicas foram tratados mais favoravelmente do que outros em alguns eventos desportivos, como jogos da Premier League ou grandes torneios de golfe, recebendo status VIP ao mesmo tempo que foram alvo de tentativas para gastarem ainda mais dinheiro.

Brigid Simmonds, presidente do Betting and Gaming Council, revelou que o recém-criado órgão regulador do jogo está a elaborar um novo código de práticas. A medida visa estabelecer os mais altos padrões na proteção de clientes fidelizados e VIP e faz parte do compromisso de jogo mais seguro do Conselho. Neste processo, o BGC consultará instituições de caridade, operadores de jogo, partes interessadas e, é claro, o principal órgão regulador do jogo no país – a UK Gambling Commission (UKGC).

O novo código revelado pelo BGC deve ser publicado na primavera de 2020

O novo código será revelado como parte da iniciativa Safer Gambling Commitments, anunciada no início de novembro, juntamente com os dez maiores operadores de jogos de fortuna ou azar do Reino Unido . Agora, depois de enfrentar mais críticas, as casas de apostas parecem estar prontas para uma autorregulação ainda mais rigorosa, num esforço para evitar movimentações do governo britânico que possam prejudicá-los seriamente.

Juntamente com o compromisso que assumiram para impedir o jogo de menores de idade e fornecer ajuda e apoio aos jogadores problemáticos na sua batalha contra o problema de jogo, o BGC planeia impor severas restrições aos clientes VIP das operadoras.

O novo código, que será definido em breve, apresentará uma série de medidas regulatórias rigorosas que incluirão a proibição de hospitalidade e incentivos especiais a clientes que são considerados em risco de desenvolver adição a jogos de fortuna ou azar e aqueles que já são jogadores problemáticos. Além disso, as casas de apostas serão obrigadas a fazer verificações obrigatórias de crédito dos seus clientes, antes que estes possam fazer determinadas apostas.

Por último, mas não menos importante, o BGC deve revelar algumas novas regras para impedir que os operadores de jogo concedam bónus especiais em dinheiro aos seus funcionários por recrutarem novos clientes VIP.

Como o presidente do BGC explicou, o novo código deve incluir requisitos que já foram identificados como necessários para reprimir o setor, como monitorização contínua da atividade de apostas dos apostadores, verificações detalhadas da fonte de riqueza, jogos regulares mais seguros, interações etc., o novo código deverá ser publicado na primavera de 2020.

Fontes e consultas

Casino Guardian
Daily Mail
Press Reader
The Guardian
Teddington Town

Observatório do Jogo – Portugal

   

Categories
GAMBLING NEWS (PT)Observatório News

RG MAGAZINE Gambling and Social Responsibility
No Comment

RELATED BY