“Juegos Miami” coloca o jogo responsável na sua programação

A adaptação e implementação de políticas de responsabilidade social ajudarão a mudar a narrativa negativa que cerca o jogo...

A adaptação e implementação de políticas de responsabilidade social ajudarão a mudar a narrativa negativa que cerca o jogo afirma Susan O’Leary, CEO da Alderney eGambling, comentando a sua participação no painel de jogo responsável como parte da programação de aprendizado deste ano da conferência Juegos Miami.

Discutindo a necessidade dos governos nacionais se envolverem nos aspectos de responsabilidade social do jogo, O’Leary, explicou: “O jogo responsável é uma questão global e, portanto, nesse contexto, é uma questão nacional e não apenas provinciana nos países da América Latina, com certeza. Há muitos fatores para se pensar em termos de criar uma política robusta, desde a minimização de danos até a educação dos jogadores e a pesquisa sobre o vício em jogos de azar”.

“Eu passo muito tempo participando de conferências do setor em todo o mundo, pois é imperativo ter essas oportunidades para atender os pares do setor e reguladores para discutir questões e tendências no setor. É fundamental que nos mantenhamos atualizados. A pesquisa independente é importante, mas acho que o encontro com a indústria nesses eventos é de longe o mais benéfico, especialmente em um evento de alto calibre como o Juegos Miami. Os relacionamentos pessoais e a expansão da rede do setor são tão importantes e é mais fácil trabalhar e cooperar com as pessoas com as quais se construiu um relacionamento, outra razão pela qual esses eventos presenciais são tão importantes”, acrescentou O’Leary.

O’Leary lidera a Alderney Gambling trabalhando ao lado da Alderney Gambling Control Commission nas Channel Islands, que é uma jurisdição reguladora de jogos on-line com excelentes práticas de jogo responsável, e estará trazendo sua experiência para os Juegos Miami focando na criação de programas para vítimas do vício do jogo e trabalhando com os governos nacionais na coordenação da responsabilidade social.

“Em termos de possibilidades de desregulamentação na América Latina, acredito que um compromisso robusto de responsabilidade social é fundamental, mas não tenho certeza se isso levará à desregulamentação. Como você pode ver pelas ações atuais do UKGC, o oposto está acontecendo atualmente. No entanto, isso pode impedir mais regulamentação”, disse ela.

Abordando a narrativa negativa do jogo em todo o mundo e como enfrentá-lo, O’Leary explicou: “É uma tarefa impossível harmonizar as conotações do jogo em cada jurisdição, já que fatores diferentes são considerados em muitas jurisdições do ponto de vista social, moral, religioso e político. No entanto, as políticas responsáveis ​​de jogo e responsabilidade social adotadas e bem implementadas, ajudarão a diminuir a negatividade”.

Fonte: Games Magazine

REDE DE RESPONSABILIDADE SOCIAL                                                                                                                                                        
Categories
Jogo ResponsávelNOTÍCIAS

RG NEWS Gambling and Social Responsibility
No Comment

RELATED BY