Cascais: Hotel Estoril Sol completa 40 anos. Demolição em risco

O Hotel Estoril Sol vai permanecer de pé para lá das eleições autárquicas de 9 de Outubro. Depois dessa data, a demolição do hotel de cinco estrelas pode mesmo...

O Hotel Estoril Sol vai permanecer de pé para lá das eleições autárquicas de 9 de Outubro. Depois dessa data, a demolição do hotel de cinco estrelas pode mesmo não ser concretizada pois o candidato do PS a presidente da câmara, Arrobas da Silva, avançou ao CM que defende – tal como a Ordem dos Arquitectos – que “o edifício marca a arquitectura de uma época.”

A destruição do hotel não será autorizada durante este mandato”, apurou o CM junto de fonte da autarquia. “Legalmente, a demolição só pode acontecer depois do projecto do novo empreendimento para o local ser aprovado pela câmara”, referiu a mesma fonte.

Contudo, antes do projecto urbanístico que prevê a construção de 100 apartamentos de luxo ser votado, terá ainda de ser aprovado o plano de pormenor.

O referido plano precisa, no entanto, de ser reformulado para a inclusão de determinados acertos exigidos pela Comissão Coordenadora da Região de Lisboa e Vale do Tejo. Acertos que a câmara aceitou já introduzir na proposta final, tal como os contributos recolhidos aquando da consulta pública, recentemente realizada.

Concluído este processo, a rapidez da demolição está também seriamente comprometida perante a presença do amianto.

Consideráveis quantidades de amianto existentes no hotel – inaugurado em 1965 e que quatro décadas depois está devoluto – obrigam a soluções que não coloquem em risco a saúde pública.

A perigosidade do amianto para a saúde reside na inalação das suas fibras, que podem causar fibrose pulmonar, cancro do pulmão e mesotelioma. Por causa do amianto, um edifício de 18 andares, na cidade de Hanley, na região de Staffordshire, está a ser desmontado tijolo a tijolo.

Helder Spinola, presidente da Quercus, referiu que “a demolição só pode ocorrer depois de removido todo o material com amianto”.

Em Agosto de 2002, Mário Assis Ferreira, membro da administração do Estoril Sol, previa que a demolição teria início no último trimestre de 2003. Três anos depois, não há ainda uma data definida.

MAR FASCINOU BILL GATES

O gigantesco hall do Hotel Estoril Sol revestido de mármore verde, os amplos corredores e a vista sobre o mar fizeram centenas de personalidades de todo o mundo curvarem-se perante a beleza do hotel de 310 quartos e um centro de congressos com 16 salas.

Entre as centenas de histórias que se contam, consta que Bill Gates, o homem mais rico do mundo, ficou fascinado com a vista sobre o mar. O rei Humberto II de Itália, a princesa Grace do Mónaco, o conde de Barcelona, pai do rei de Espanha, foram alguns dos membros da realeza que pisaram o Estoril Sol.

No mundo das artes figuram nomes como: Roberto Carlos, Liza Minelli, Júlio Iglesias, Diana Ross, Jorge Amado e Jorge Luís Borges.

ARQUITECTOS QUEREM TORRE

A Ordem dos Arquitectos é contra a demolição do Hotel Estoril Sol por o edifício ser um dos raros exemplos no nosso País do tipo de construção que marcou os anos 60. A demolição divide, no entanto, a classe. Ribeiro Telles, Nuno Teotónio Pereira e Manuel Salgado são favoráveis ao derrube.

Manuel Graça Dias, Manuel Vicente e Pedro Brandão são contrários por o edifício já fazer parte da paisagem. Gonçalo Byrne autor do projecto para o local referiu ao Guia da Cidade que “o hotel foi bom para a época em que foi feito”, mas acrescentou: “não acho que tivesse qualidade suficiente para ser classificado.” Para o arquitecto o hotel “acaba por ser um enorme tampão da zona que está por trás.”

GONÇALO BYRNE CONCEBE TRÊS TORRES DE QUINZE ANDARES

O arquitecto Gonçalo Byrne projectou três torres de 15 andares cada para a área onde hoje está implantado o hotel Estoril Sol. A solução encontrada conta ainda com dois blocos mais baixos unidos às três torres.

A exemplo do hotel, os edifícios destinados a apartamentos de luxo são construções em altura que rasgam a paisagem na vertical criando uma vista fantástica sobre o mar.

HOTEL NO CENTRO DA CAMPANHA POLÍTICA

PSD/PP

António Capucho, presidente da Câmara de Cascais e candidato da coligação PSD/PP às autárquicas, tomou a iniciativa de demolir o hotel Estoril Sol que entende ser “um exemplo de volumetria avalassadora e horrorosa”, propondo o projecto de Gonçalo Byrne.

PS

Arrobas da Silva, candidato do PS para a câmara, quer a continuação do hotel. “O turismo deve ser prioritário no concelho. Não se entende porque há 40 anos não se constrói um hotel e se quer destruir uma torre de 20 andares e erguer três de quinze pisos”.

PCP

Pedro Mendonça, candidato do PCP, também defendeu o adiar da consulta pública do plano de pormenor para a zona do hotel. Os comunistas reclamaram o adiamento por o plano ter em falta acertos exigidos pela Comissão Coordenadora da Região de Lisboa e Vale do Tejo.

Fonte: Correio da Manhã

Categories
NOTÍCIAS

RG NEWS Gambling and Social Responsibility