O Casino Lisboa e o Casino Estoril de Portugal vão permanecer na Família Ho

As autoridades portuguesas competentes em matéria de jogos tomaram a sua decisão relativamente a quem recebe uma nova licença para dois casinos. Os resultados do processo de licitação não...

As autoridades portuguesas competentes em matéria de jogos tomaram a sua decisão relativamente a quem recebe uma nova licença para dois casinos. Os resultados do processo de licitação não foram muito surpreendentes, dado que o homem por detrás de uma das duas empresas está a ser julgado por dirigir operações de jogo ilegais.

Pansy Ho posa para uma foto no topo do Centro Shun Tak em Hong Kong. Os interesses de jogo da sua família em Portugal vão permanecer intactos. (Imagem: Getty Images)

A comissão responsável pela seleção do concurso público para a concessão da Zona de Jogo do Estoril, que inclui os casinos situados no Estoril e em Lisboa, rejeitou uma proposta apresentada pela Bidluck, que chegou tardiamente. Como resultado, a concessão foi entregue ao grupo Estoril Sol, cuja participação de controlo é propriedade da família do falecido magnata do jogo Stanley Ho.

A família Ho enfrentou uma ameaça real de perder a sua posição no país. Quando a Bidluck entrou na corrida, oferecendo mais 20 milhões de de euros pela concessão. No entanto, as questões legais em curso anularam qualquer dinheiro que pudesse ter investido em Portugal.

Ninguém quer entrar no jogo em Portugal

Numa declaração na quarta-feira, a Estoril Sol confirmou a sua aceitação através de um relatório preliminar que analisa as propostas. A empresa, o maior operador de jogos em Portugal, terá em seguida que apresentar a sua proposta final para aprovação.

A quase desconhecida Bidluck entrou na corrida quase no último minuto. Ofereceu 86 milhões de euros (85,84 milhões de dólares) por ano entre montantes fixos e variáveis, numa tentativa de ultrapassar a manobra da Estoril Sol.

A Bidluck pertence à empresa de apostas B-Lucky Entertainment BV, que tem registo comercial em Curaçao. As hipóteses da empresa licenciada em Curaçao assegurar a concessão nunca foram grandes. O jornal Público noticiou na semana passada que Jorge Manuel Galvão Miguel, diretor da Bidluck SA, está a ser julgado por jogo ilegal.

Juntamente com outros quatro arguidos, é acusado de instalar máquinas de jogo não licenciadas em cafés e bares na região centro do país.

As concessões do casino do Estoril e Lisboa, bem como a do município da Figueira da Foz, deveriam expirar no final de 2020. Devido à pandemia da COVID-19, beneficiaram de uma prorrogação de dois anos.

A concessão do casino da Figueira da Foz permanecerá nas mãos da Amorim Turismo. Foi a única empresa a apresentar uma proposta antes da data limite de 30 de setembro.

As concessões são válidas por 15 anos, mas podem ser prorrogadas por mais cinco.

A Família Ho permanece em Portugal

A Amorim Turismo possui também 32,7% da empresa Estoril Sol. No entanto, a Finansol detém uma participação de controlo de 57,8%. Esta empresa é uma subsidiária da Sociedade de Turismo e Diversões de Macau, que também tem o controlo da empresa licenciada SJM Resorts.

A presidência da Estoril Sol pertence a Pansy Ho, a filha do falecido Stanley Ho. Ela é também a vice-presidente da MGM China, bem como de outras empresas relacionadas com o jogo.

A Estoril Sol declarou 80,6 milhões de euros (80,4 milhões de dólares) em receitas líquidas em 2021. Isto representou uma queda de 9% em relação ao ano anterior, enquanto o EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) do grupo aumentou 108% para 10,6 milhões de euros (10,74 milhões de dólares).

Fontes e Consultas

REDE DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 
Categories
InternacionalNOTÍCIASPortugalREGULAÇÃO

RG NEWS Gambling and Social Responsibility
No Comment

RELATED BY