Espanha: EUROPOL – 53 membros de uma organização criminosa detidos por corrupção desportiva em Espanha

A Europol apoiou a Polícia Nacional espanhola (Policía Nacional) numa investigação que levou à detenção de 53 suspeitos em Madrid e Guadalajara, em Espanha. Os suspeitos atuavam como “mulas...

A Europol apoiou a Polícia Nacional espanhola (Policía Nacional) numa investigação que levou à detenção de 53 suspeitos em Madrid e Guadalajara, em Espanha. Os suspeitos atuavam como “mulas de apostas” para uma organização criminosa que combinava eventos desportivos e defraudava casas de apostas. A operação decorreu entre 29 de janeiro e 1 de fevereiro e contou também com o apoio da Interpol e da Agência Tributária espanhola.

De acordo com as autoridades espanholas, a rede criminosa manipulou jogos de futebol, ténis e ténis de mesa em mais de 20 países, incluindo a Roménia, a Bulgária, a Ucrânia, a Rússia e a Bolívia. Os suspeitos vendiam os seus dados pessoais e os detalhes das suas contas nas plataformas de apostas à rede criminosa. Com esta informação, os chefes da organização apostavam maciçamente em resultados pré-determinados, defraudando as casas de apostas e obtendo grandes benefícios económicos. A investigação revelou que a organização criminosa controlava mais de 1 500 contas de apostas e acumulava ganhos no valor estimado de 2 milhões de euros.

Paralelamente, os criminosos utilizaram tecnologia sofisticada para manipular as transmissões em direto, intercetando sinais de satélite e capturando o conteúdo das transmissões. Isto permitia-lhes aceder ao sinal em direto antes das casas de apostas e fazer grandes apostas vencedoras. A rede criminosa tinha também criado um sistema complexo para branquear o dinheiro adquirido com os jogos de fortuna ou azar. Os suspeitos são agora acusados de serem membros de uma organização criminosa, de defraudarem operadores de jogos de fortuna ou azar e de branqueamento de capitais.

A Europol enviou dois peritos no terreno para prestar assistência no local e assegurou a coordenação operacional e o apoio à investigação.

A operação é a segunda fase de uma investigação que começou em 2020 e já levou à detenção de 22 suspeitos, incluindo os dois líderes da organização criminosa. No total, já conduziu a:

  • 75 suspeitos detidos (22 detenções na primeira fase e 53 na segunda fase);
  • 4 buscas domiciliárias;
  • Apreensão de 13 000 euros em notas falsas, 2 antenas parabólicas de grandes dimensões e recetores de sinais, 47 contas bancárias, 80 terminais telefónicos, aparelhos eletrónicos, documentação e dinheiro, bem como antenas parabólicas, recetores de sinais e material informático.

Fonte: Europol

REDE DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 

RELATED BY