REINO UNIDO

JOGO ILEGAL Manter o crime fora do jogo O jogo é uma atividade legítima, mas também pode apresentar oportunidades para o crime. O quadro regulamentar do Reino Unido é...

JOGO ILEGAL

Manter o crime fora do jogo

O jogo é uma atividade legítima, mas também pode apresentar oportunidades para o crime. O quadro regulamentar do Reino Unido é considerado de vanguarda a nível mundial, em particular no que diz respeito ao trabalho com as agências envolvidas para detetar e prevenir o crime. Ao longo desta estratégia, continuaremos a trabalhar com os nossos parceiros e a orientar as nossas atividades para contribuir para uma redução do crime associado ao jogo. Continuaremos a responsabilizar os titulares de licenças de jogo para assegurar que estão a cumprir as suas responsabilidades de manter o crime fora do jogo.

À medida que elevamos os padrões em todo o mercado regulamentado, é importante que estejamos dotados de recursos e equipados para combater o jogo ilegal e os riscos relacionados com a integridade das apostas. O jogo a dinheiro funciona num mercado cada vez mais global. A manipulação de eventos de apostas pode envolver redes de crime organizado que operam a nível nacional e internacional. A nossa capacidade de recolher, analisar e partilhar informações com outros reguladores e agências, e trabalhar em colaboração com outras jurisdições, continua a ser fundamental para salvaguardar os interesses dos consumidores britânicos.

Combater os operadores ilegais que estão a oferecer apostas não licenciadas aos consumidores na Grã-Bretanha

  • Recolher elementos de prova para informar e orientar a nossa abordagem ao mercado do jogo ilegal e respetiva fiscalização.
  • Construir relações a nível nacional e internacional para partilhar experiências e conhecimentos sobre o mercado do jogo ilegal a fim de contribuir para reduzir riscos.

Prevenir o branqueamento de capitais e o financiamento do terrorismo

  • Continuar a aplicar as melhores práticas nacionais e internacionais através da implementação efetiva do Money Laundering Regulations, Proceeds of Crime Act e legislação associada.
  • Atualizar o nosso Money Laundering and Terrorist Financing Risk Assessment para refletir os riscos atuais, de acordo com a nossa abordagem baseada no risco e publicação de guias de orientação atualizados, conforme necessário.
  • Continuar a trabalhar com agências parceiras para partilhar informações e inteligência em todo o mercado global do jogo a dinheiro.
  • Assegurar que os nossos processos de licenciamento permanecem robustos e que estamos preparados para gerir os riscos associados à crescente complexidade das estruturas empresariais.

Gestão de riscos para a integridade das apostas e manipulação de eventos desportivos

  • Continuar a trabalhar em estreita colaboração com organismos desportivos e parceiros responsáveis pela aplicação da lei para alcançar objetivos regulamentares e objetivos relacionados com questões de integridade nas apostas.
  • Continuar a apoiar o plano Sport and Sports Betting Integrity
  • Continuar a desenvolver as nossas relações com jurisdições estrangeiras e organismos internacionais para apoiar a colaboração efetiva e a partilha de informação.

Combate ao crime e kit de ferramentas de trabalho conjunto

  • Betwatch: Plano de partilha de informação local entre apostadores sobre comportamento antissocial e clientes problemáticos.
  • Gamblewatch: Plano local para a partilha de informações entre operadores e reguladores.
  • Receitas FOBT usadas para verificar a legitimidade do dinheiro em caso de tráfico de droga.
  • Anti lavagem de dinheiro operação envolvendo várias agências.
  • Bookmaking ilegal e empréstimos de dinheiro.
  • Identificação fraudulenta utilizada para abrir contas de jogo online.
  • Processos judiciais eficazes devido a fraudes a turistas nos jogos de copos e bolas.

Betwatch

Existem agora mais de 40 sistemas Betwatch em funcionamento na Grã-Bretanha, todos com o objetivo central de reunir operadores de jogo, forças policiais locais e autoridades locais para partilhar informações e trabalhar em parceria a fim de reduzir a criminalidade e a perturbação nas instalações de jogo e nos arredores.

O conceito Betwatch é aprovado pelo principal organismo do setor de apostas, a Association of British Bookmakers, e o Senet Group, e por isso envolve principalmente as casas de apostas, mas os sistemas podem ser alargados a outros tipos de instalações de jogo, sendo os AGCs e os casinos mais comuns.

Trabalhando com os envolvidos em alguns dos sistemas, produzimos uma nota informativa sobre o Betwatch que estabelece as questões a ter em consideração ao criar um sistema Betwatch, os materiais disponíveis, e apresenta exemplos de sistemas aos quais outros podem adaptar-se conforme apropriado para a sua área.

Estamos também a compilar uma lista de todos os sistemas Betwatch em funcionamento, e outros sistemas semelhantes, tais como Citywatch ou Gamblewatch. Contacte betwatch@gamblingcommision.gov.uk se tiver criado um sistema para que possamos adicioná-lo à lista e, de forma semelhante, contacte-nos se estiver interessado em aderir ou em saber mais sobre um sistema existente.

Gamblewatch

Um fórum liderado pela polícia, Gamblewatch, organizado pela Merseyside Police e composto por autoridades locais, Gambling Commission, associações comerciais e operadores de jogos de fortuna ou azar reúne-se trimestralmente para partilhar informações.

Por exemplo, o fórum foi utilizado para partilhar informações entre os parceiros e a indústria do jogo relacionadas com notas tingidas provenientes de um assalto a dinheiro em trânsito num estacionamento comercial de Merseyside.

Os principais operadores de jogo revelaram mais de 20 incidentes com notas tingidas, onde milhares de libras de notas tingidas tinham sido branqueadas através de lojas de apostas da Greater Manchester após o assalto.

Esta partilha de informação permitiu à Greater Manchester e à Polícia de Merseyside ligar os vários incidentes e recolher provas de CCTV.

Importante, estes exemplos destacam a forma como todas as partes decidiram trabalhar em conjunto para resolver um problema, e ao mesmo tempo, construiu-se confiança e respeito mútuos, levando a que a informação fosse rapidamente partilhada, e a que fossem tomadas as medidas apropriadas.

Estes exemplos são apoiados pela ‘Safe Bet Alliance‘, que estabelece uma série de medidas para tornar as suas lojas mais seguras para os clientes e o pessoal

Lavagem de dinheiro em lojas de apostas

A Polícia de West Yorkshire executou um mandado, concedido ao abrigo da Lei sobre o uso indevido de drogas de 1971, no domicílio de um suspeito de tráfico de drogas. Após uma busca à residência do indivíduo, apreenderam uma pequena quantidade de drogas controladas, juntamente com £18.000 em dinheiro e £30.000 de roupa de marca. Também encontraram mais de 400 recibos de pagamentos FOBT, registando mais de £36.000 recebidas de uma casa de apostas.

Os nossos gestores de conformidade aconselharam os investigadores sobre os recibos de pagamentos FOBT e direcionaram-nos para o servidor da máquina de jogo.

O objetivo desta útil linha de investigação foi estabelecer as somas totais jogadas pelo indivíduo, e a legitimidade ou não do dinheiro apurado.

Operação anti lavagem de dinheiro envolvendo várias agências

Houve uma série de casos em que foram apresentados recibos comprovativos de apostas como prova da “legitimidade” do dinheiro que tinha sido apreendido pela polícia ao abrigo da Secção 327 da Proceeds of Crime Act 2002.

Os serviços de informação sugeriram que alguns infratores transportavam recibos de apostas como seguro, caso fossem detidos pela polícia e o seu dinheiro apreendido.

Visitas de várias agências a casas de apostas nas áreas de Salford e Cheetham Hill recolheram informações sobre:

  • Segurança física
  • Política e procedimentos contra a lavagem de dinheiro
  • Formação e conhecimento do pessoal
  • Dados sobre clientes monitorizados
  • Conhecer o seu cliente (KYC) o entendimento/inteligência.

O objetivo foi apoiar a indústria e aumentar a consciencialização dos deveres ao abrigo da Lei dos Proceeds of Crime Act 2002 ao nível das bases e melhorar as ligações locais entre os funcionários da indústria e os organismos públicos.

Foi identificado um cliente monitorizado numa das instalações para mais inquéritos. A sua “drop” (dinheiro apostado/perdido, que também inclui ganhos recuperados) durante os 12 meses anteriores foi superior a 1 milhão de libras esterlinas. Parece ter perdido aproximadamente £100.000 durante um período de apenas quatro semanas. Inquéritos subsequentes identificaram que este indivíduo estava a frequentar outra casa de apostas no norte de Manchester.

Este indivíduo era conhecido pela polícia por ter envolvimento com uma rede de grupos de crime organizado envolvidos com drogas. Da atividade conjunta subsequente da polícia e da Comissão de Jogo resultou:

Para o bookmaker:

  • Ações regulatórias por incumprimento dos requisitos regulamentares (apresentação de SARs à National Crime Agency, etc.)
  • Acordo para pagar £120,000 a uma instituição de beneficência de jogos de fortuna ou azar.

Para os indivíduos:

  • A polícia prendeu e interrogou a namorada do indivíduo, sob suspeita de branqueamento de dinheiro.
  • Foi emitido um mandado de captura para o indivíduo.

Bookmaking ilegal e empréstimos de dinheiro

Uma investigação de dois anos pela Gambling Commission, Lancashire Trading Standards e a Illegal Money Lending Team for England resultou numa sentença de 18 meses de prisão para um indivíduo e 12 meses para o seu filho por empréstimos ilegais de dinheiro e atuação como agente de apostas não licenciado.

O tribunal concluiu a sentença com base nas acusações de empréstimo de dinheiro, lavagem de dinheiro e posse de bens de origem criminosa, provenientes dos lucros obtidos como agente de apostas não licenciado, que foram movidas contra o casal. Isto resultou numa sentença mais longa do que aquela que se baseia exclusivamente no Gambling Act 2005 onde as infrações implicam uma pena máxima de prisão de 51 semanas.

Roubo de identidade e fraude

Uma empresa de apostas online recebeu dois passaportes britânicos com nomes diferentes mas com a mesma imagem no espaço de 12 minutos um do outro.

O assunto foi comunicado à Gambling Commission e transmitimo-lo à Metropolitan Police, Gaming Unit for investigation.

Uma busca ao endereço do infrator revelou mais de 5.900 scans de passaportes, bilhetes de identidade, faturas de serviços públicos e extratos bancários relacionados com indivíduos de países incluindo os EUA, Canadá, Austrália, Nova Zelândia e Europa.

O infrator tinha feito cerca de £80.000 com apostas online utilizando passaportes fraudulentos, bilhetes de identidade e falsas faturas de serviços públicos para abrir numerosas contas e tirar partido de novas ofertas de bónus a clientes.

Na sequência de uma investigação criminal pela Metropolitan Police, apoiada pela Gambling Commission, foi preso durante três anos.

Turistas burlados por jogos de fortuna ou azar de rua manipulados

Dois homens foram acusados ao abrigo da secção 33 do Gambling Act 2005 depois de um oficial fora de serviço ter testemunhado um grupo de homens a conduzir um jogo de copos e bolas na Tower Bridge.

O jogo funciona tendo como alvo os turistas para os levar a tentar prever sob que copo a bola de plástico vai estar, mas o jogo está manipulado e não há qualquer hipótese real de ganhar.

Um homem declarou-se culpado e foi multado em 535 libras pelo City of London Magistrates Court.

Ficheiros

Página seguinte: 6. BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS

Reino Unido – Consulte as nossas páginas

  1. O REGULADOR. 2. LEGISLAÇÃO E REGULAÇÃO. 3. OPERADORES E JOGOS LICENCIADOS. 4. RESPONSABILIDADE SOCIAL. 5. JOGO ILEGAL 6. BRANQUEAMENTO DE CAPITAIS. 7. MANIPULAÇÃO DE RESULTADOS DESPORTIVOS.
Informação do Observatório do Jogo Responsável – Portugal          
Fonte: Gambling Commission
REDE DE RESPONSABILIDADE SOCIAL 

RELATED BY