Regulador francês confronta monopólios na primeira revisão anual de marketing

Todos os operadores estão obrigados submeter a sua estratégia de marketing à ANJ no início do ano.

O regulador de jogos e apostas de França, L’Autorité Nationale des Jeux (ANJ), afirmou que tinha “sérias preocupações” sobre as estratégias de marketing da operadora de lotaria La Française des Jeux (FDJ) e do monopólio de corridas Pari-Mutuel Urbain (PMU) na sua primeira revisão anual de atividades promocionais do operador.

A ANJ, foi constituída em junho de 2020 como um novo regulador que cobre todas as formas de jogo, sob as novas regras. Lançado oficialmente em 22 de junho de 2020, depois dos membros do conselho realizarem a sua primeira reunião formal, o regulador de jogos e apostas de França destacou áreas específicas de foco para os seus esforços de fiscalização das atividades de marketing dos operadores licenciados.

Deu particular atenção ao que classificou como “pontos de vigia”, como a proteção de menores e a prevenção do jogo problemático.

Todos os operadores estão obrigados submeter a sua estratégia de marketing à ANJ no início do ano. O regulador, que examinará cada estratégia, diz que pode “utilizar o seu poder” contra uma campanha potencialmente problemática.

Examinando as estratégias de todos os 14 operadores privados licenciados e os dois monopólios estatais do país – FDJ e PMU – o regulador destacou uma série de áreas de preocupação em todo o setor.

Declarou que a abordagem aos jovens foi “intensificada” nessas estratégias, com os operadores a anunciar mais em plataformas dirigidas para os jovens, como Snapchat e TikTok.

Além disso, a ANJ observou que os orçamentos de publicidade cresceram 26% em comparação com 2019 – o último ano comparável devido à interrupção relacionada com a pandemia de 2020 – com grande parte desse gasto focado em grandes eventos desportivos como o Campeonato Europeu de Futebol e o Jogos Olímpicos.

O regulador disse ainda que houve um aumento na “instigação ativa” dos jogadores através de bónus ou publicidade personalizada, alertando que podem intensificar os hábitos de jogo.

A ANJ então destacou as duas operadoras de monopólio, dizendo que tinha “sérias preocupações” sobre as práticas publicitárias de ambas, especialmente quando considerou que os monopólios deveriam oferecer apenas publicidade “adequada e estritamente limitada”.

O regulador acrescentou que estará “vigilante” para que estes operadores não “se escondam por trás de argumentos de interesse geral” para promover o jogo.

Finalmente, o regulador disse que será “muito zeloso” em 2021 para garantir que menores e jogadores problemáticos sejam protegidos do marketing.

 

Observatório do Jogo Responsável – Portugal

Categories
GAMBLING NEWS (PT)Observatório NewsPortugal Gambling News (PT)

RG MAGAZINE Gambling and Social Responsibility
No Comment

RELATED BY