Proibição de cartões de crédito em jogos e apostas no Reino Unido pode ser anunciada esta semana

Face à crescente pressão sobre o setor e às críticas contundentes de que não está a fazer o suficiente para enfrentar o problema do jogo.

As operadoras de jogos e apostas  do Reino Unido preparam-se para uma contenção no jogo com cartão de crédito, face à crescente pressão sobre o setor e às críticas contundentes de que não está a fazer o suficiente para enfrentar o problema do jogo.

A repressão iminente pode envolver uma proibição geral de jogos com cartão de crédito ou restrições como limites de gastos numa tentativa de impedir que os clientes de jogos gastem quantias excessivas em jogo e apostas.

As novas regras serão introduzidas num relatório conduzido pela Comissão de Jogos de azar do Reino Unido (Gambling Commission UK) que poderá ser publicado já na próxima semana .

As notícias de que o órgão de vigilância de jogos e apostas da Grã-Bretanha planeava reduzir o jogo com cartão de crédito surgiram pela primeira vez no verão de 2019. A Comissão de Jogos lançou um período de consulta de doze semanas no início de agosto, convidando o público e outras partes interessadas do setor a expressar a sua opinião sobre se o uso de cartões de crédito para fins de jogo e apostas devem ser proibidos ou pelo menos limitados.

O regulador do jogo informou no início do período de consultas que, após o seu término no início de novembro, “tomaria o curso de ação mais adequado diante de qualquer evidência obtida por essa consulta, juntamente com os dados já enviados”.

Atualmente, os clientes de sites de apostas desportivas e casinos licenciados no Reino Unido, bem como lojas de apostas no retalho, podem fazer depósitos usando os seus cartões de crédito. Especialistas citaram o uso de cartões de crédito como um dos principais fatores que impulsionaram o surgimento de problemas com jogos de azar que foram registados nos últimos anos.

A proibição do jogo com cartão de crédito realmente ajudará?

Segundo fontes do setor, a Comissão de jogos deve recomendar uma proibição geral do uso de cartões de crédito para jogos e apostas ou, no mínimo, restrições pesadas, incluindo a limitação de clientes ao uso de apenas um cartão de crédito.

O jogo com cartão de crédito também foi mencionado em relação a uma revisão planeada da Lei do Jogo do Reino Unido, elaborada e introduzida por Tony Blair em meados dos anos 2000. O uso de cartões de crédito para fins de jogo foi uma das principais questões levantadas por alguns parlamentares, incluindo o vice-líder trabalhista Tom Watson, que detalhou o caso de uma mulher que acumulou uma dívida de £ 100.000 em apenas dois dias, apostando online com nove cartões de crédito.

Muitas notícias sobre as mudanças pendentes nos cartões de crédito foram bem vindas por muitos, mas outros alertaram que quaisquer restrições pesadas apenas levarão jogadores problemáticos a operadores sem licença ou a contrair empréstimos para alimentar os seus hábitos.

A parlamentar trabalhista Carolyn Harris, que preside um grupo parlamentar de todos os partidos por danos relacionados a jogos e apostas, vem insistindo firmemente na proibição geral do uso de cartões de crédito para jogos e apostas. Ela também faz lobby para que os bancos implementem medidas para impedir os seus clientes de usar saques a descoberto para jogar.

Alguns bancos já introduziram ferramentas destinadas a ajudar os clientes que possam ter um problema de jogo. O Halifax e o HSBC anunciaram recentemente que os seus clientes podem autoexcluir o uso dos seus cartões de crédito para jogarOs titulares de cartão HSBC só podem começar a reutilizar seus cartões de crédito para fins de jogo após um período de reflexão de 24 horas, enquanto os clientes Halifax só podem retomar os depósitos com os seus cartões após 48 horas.

Casino News Daily
Gambling Commission

Observatório do Jogo – Portugal

   

Categories
GAMBLING NEWS (PT)Observatório NewsPortugal Gambling News (PT)

RG MAGAZINE Gambling and Social Responsibility
No Comment

RELATED BY