GNR desmantela rede ilegal de apostas desportivas centrada no norte do país

Foram detidos nove suspeitos e apreendidos 50 veículos e 54 dispositivos informáticos. Ao todo, foram constituídos 41 arguidos.

GNR anunciou hoje que desmantelou uma rede ilegal de apostas desportivas centrada no norte do país, deteve nove suspeitos, constituiu outros 21 arguidos e apreendeu 50 veículos e 54 dispositivos informáticos.

“A atividade criminosa desmantelada consistia na disponibilização, gestão, pagamento e cobrança de valores relativos a apostas desportivas, as quais eram efetuadas mediante o acesso a sites disponibilizados em estabelecimentos comerciais”, explica a Guarda Nacional Republicana (GNR), em comunicado.

Esta força de segurança acrescenta que, durante a operação, denominada de ‘Showdown’, os militares do Destacamento de Ação Fiscal do Porto apreenderam meia centena de veículos, com um valor estimado de um milhão e 200 mil euros, quatro motociclos, avaliados em 31 mil euros e 54 dispositivos informáticos utilizados na exploração do jogo ilícito e na realização de apostas desportivas online (tablets, discos externos, pen drives e impressoras).

A GNR apreendeu também 36 computadores, sete máquinas de jogo, 24 telemóveis e cerca de quatro mil euros em numerário.

No decorrer das diligências, foram ainda arrestados bens imóveis e contas bancárias no montante de cerca de 292 mil euros.

“No decurso desta operação, na qual foram empenhados 138 militares da Unidade de Ação Fiscal e da Unidade de Intervenção, foram realizadas 41 buscas em diferentes localidades dos distritos de Porto, Braga e Viana do Castelo, 20 das quais a estabelecimentos comerciais, onde eram disponibilizados os acessos aos sites para a prática ilícita de apostas desportivas, cinco a empresas envolvidas na exploração de sites de apostas desportivas, 15 a domicílios e uma a um armazém que funcionava em apoio à atividade ilícita desenvolvida”, refere a GNR.

Em simultâneo, indica a nota, foram também realizadas buscas na Áustria e na Alemanha, países aonde se encontravam os servidores utilizados na exploração do jogo ilícito.

“Esta operação, considerando a dimensão transnacional dos ilícitos sob investigação, teve no plano da cooperação policial o patrocínio e o apoio operacional da EUROPOL (Serviço Europeu de Polícia), que disponibilizou também um analista para acompanhar as diligências em território nacional, e, no âmbito da coordenação da cooperação judiciária, a intervenção do EUROJUST (Unidade de Cooperação Judiciária da União Europeia)”, conta a GNR.

No decorrer da operação foram detidos nove suspeitos e outros 21 foram constituídos arguidos, tendo sido elaborados nove autos de notícia por exploração ilícita de apostas desportivas e jogos de fortuna e azar.

Os nove detidos, indiciados pelos crimes de exploração ilícita de jogos e apostas online, de associação criminosa e de fraude fiscal qualificada, foram presentes na sexta-feira a primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Instrução Criminal do Porto, tendo o juiz de instrução criminal decretado a prisão preventiva a um dos arguidos.

Os restantes oito suspeitos saíram em liberdade mediante o pagamento de caução, disse hoje à agência Lusa fonte da GNR.

A operação decorreu na quinta-feira e esteve a cargo da Unidade de Ação Fiscal, através do Destacamento de Ação Fiscal do Porto, no âmbito de uma investigação dirigida pelo Departamento de Investigação e Ação Penal do Porto, que visou o desmantelamento de uma rede ilegal de exploração de apostas desportivas.

Fonte: Sábado

   

 

Categories
GAMBLING NEWS (PT)Portugal Gambling News (PT)

RG MAGAZINE Gambling and Social Responsibility
No Comment

RELATED BY