França, Espanha, Portugal “satisfeitos” com o a liquidez partilhada do poker

No comunicado de ontem, ARJEL, DGOJ e SRIJ disseram que estão dispostos a expandir o projeto e incentivaram os seus pares de outros países da UE/EEE

Os reguladores de jogo franceses, espanhóis e portugueses elogiam a evolução da liquidez do poker online e convidam outras jurisdições europeias a participarem.

Um ano após o início oficial do projeto compartilhado de liquidez do poker online, os reguladores de apostas de França, Espanha e Portugal dizem estar satisfeitos com a forma como este novo ecossistema online funcionou.

O esquema compartilhado de liquidez de poker online foi introduzido como uma oferta para vários dos maiores mercados de jogos de fortuna ou azar da Europa para revitalizar os seus setores de poker online de baixo desempenho. As conversas sobre o projeto foram iniciadas pelos reguladores de jogo da França, Itália e Espanha, e a sua congénere portuguesa aderiu a este projeto na sequência da reorganização de seu espaço de jogo digital.

Após vários anos de conversações, foi assinado um acordo de liquidez de poker partilhado no verão de 2017, e as primeiras mesas de poker partilhado foram lançadas em janeiro de 2018. A PokerStars foi a primeira operadora a receber aprovação regulamentar para participar desta nova oferta de poker online. A empresa estreou as suas primeiras mesas de cash games partilhadas há um ano, permitindo que os seus jogadores franceses e espanhóis joguem uns contra os outros. Os jogadores portugueses foram incluídos nesta oferta alguns meses depois.

A Partypoker e Winamax também vão aderir à liquidez partilhada em França e Espanha no final de 2018. Ambas as operadoras de poker online estão ainda para entrar no mercado de jogos de fortuna ou azar de Portugal, onde a PokerStars é atualmente o único provedor licenciado de poker online.

Cooperação adicional com homólogos da UE/EEE

Num comunicado conjunto feito ontem, os reguladores de apostas franceses (ARJEL), espanhóis (DGOJ) e portugueses (SRIJ) expressaram a sua satisfação geral com a “evolução desse novo ecossistema compartilhado online”.

Os três órgãos reguladores também referiram que a oportunidade para os jogadores dos três países participantes jogarem em cash games e torneios com liquidez partilhada melhorou o desempenho dos mercados locais de poker online e todos eles registaram ganhos durante os três primeiros trimestres de 2018.

Os representantes dos três reguladores discutirão o assunto com mais detalhes num painel dedicado à liquidez partilhada de poker online durante a próxima conferência de jogos ICE London.

De acordo com dados da ARJEL, as apostas online de cash game ultrapassaram € 1 bilhão no terceiro trimestre de 2018, registando um crescimento de 13% em relação aos mesmos três meses de 2017, enquanto as taxas de torneio aumentaram 7% em relação ao ano anterior para € 528 milhões. A receita do poker online subiu 3% para € 59 milhões.

Em Espanha, a receita subiu 24,5% durante o terceiro trimestre de 2018, para € 7,4 milhões, e a receita de torneios disparou 42,3% ano a ano, graças ao projeto de liquidez partilhada. Em Portugal, o regulador local não separa a receita do poker online da receita geral dos jogos de casino online, mas o país registou um crescimento nesse segmento, e a liquidez partilhada poderia ter tido a ver com o crescimento do mercado.

No comunicado de ontem, ARJEL, DGOJ e SRIJ disseram que estão dispostos a expandir o projeto e incentivaram os seus pares de outros países da UE/EEE a considerar os benefícios de uma rede de poker online que permitirá que jogadores de diferentes jurisdições reguladas joguem entre si.

Fonte: Casino News

   

Categories
GAMBLING NEWS (PT)Observatório News

RG MAGAZINE Gambling and Social Responsibility
No Comment

RELATED BY